surfsurfespacoondasmares

ptenfrdees
Cultura
Arte
Desporto
Desporto
Natureza
Natureza
Natureza
Internet Marketing Bruidsfotograaf

Casa do Paço

 

 

separador small

pdf Folheto Informativo - PT 

pdf Folheto Informativo - ESP

pdf Folheto Informativo - ENG


Nas palavras de J. M. dos Santos Simões, nela se encontra uma das maiores coleções de azulejos holandeses de figura avulsa in situ do mundo.
Nascido em Évora em 1624, D. João de Melo era filho de D. Jorge de Melo, e de D. Maria Madalena de Távora. Foi Bispo de Elvas entre 1671 a 1673, de Viseu deste ano até 1684 e Bispo-conde de Coimbra desde então a 1704, ano da sua morte.

Em 1735 o cónego D. José de Melo e Mendonça, seu sobrinho, institui o morgadio da Figueira, o qual inclui a Casa do Paço, marinhas e terras de cultivo, a favor do seu sobrinho D. Pedro José de Melo Homem.
O morgadio passa então de geração em geração até D. Maria José de Melo Menezes e Silva. O seu marido recebe em 1810 o título de 1º Conde da Figueira. Como deste casamento não houve geração, por morte da morgada da Figueira, em 1818, o morgadio passa para D. Miguel António de Melo, que viria a receber o título de  1º Conde de Murça. Herda-o o seu filho D. José Maria de Melo, 2º Conde de Murça, o qual não teve geração, por isso o morgadio passa então para o seu irmão D. João José Maria de Melo, 3º Conde de Murça.

Em 1821, Frutuoso José da Silva, um importante negociante de Coimbra, celebra uma escritura de emprazamento do morgadio ao 1º Conde de Murça. Em 1861, através de uma escritura de sub-rogação celebrada com o 3º Conde de Murça, o morgadio passa para a sua posse, sendo definitivamente desvinculado dos bens da família Melo.
Poucos anos depois da sua morte, seu filho, o Comendador José António Leite Ribeiro, vende a Casa do Paço a Manuel dos Santos Júnior que em 1881 recebeu o título de 1º Barão do Paço da Figueira. Atualmente o piso nobre é propriedade da Câmara Municipal da Figueira da Foz.
Pelo menos desde os meados do século XIX, este edifício foi o centro da vida social e associativa desta cidade, tendo sido sede, por exemplo, de um Teatro (ca. 1823-1860), da Assembleia Figueirense (1857-1879), do Ginásio Clube Figueirense (1922-1930), da Associação Comercial e Industrial da Figueira da Foz (1922-2005), entre outros.
Em 1882 o rei D. Luís vem à Figueira da Foz inaugurar a Linha da Beira Alta, tendo a receção à comitiva real decorrido na Casa do Paço.
Em 1894, António dos Santos Rocha funda o Museu Municipal, sediado em Casa do Paço, onde esteve até ser transferido para o edifício da Câmara Municipal, em 1899.

Azulejos holandeses na Casa do Paço
Produzidos em Roterdão, nos primeiros anos do séc. XVIII, na olaria Delftsevaart, não se sabe ao certo como surgem na Casa do Paço. Uma das lendas acerca deste espólio refere a recuperação da carga de uma fragata holandesa que terá arribado ou naufragado junto à foz, em 1706, a qual teria sido posteriormente vendida pela Alfândega, e adquirida pelos proprietários da Casa do Paço.
Na Casa do Paço encontram-se quase 6700 azulejos, holandeses, de figura avulsa, a decorar as salas do piso nobre. Sabe-se que a atual sala da receção e a sala do torreão já tiveram azulejos, os quais foram removidos em 1865 pela entidade que à época estava sediada neste piso.
Atualmente são 4 as salas onde se podem encontrar esses azulejos, subdivididos em 3 temas: 2 salas com paisagens, 1 sala com temas bíblicos e 1 sala com cavaleiros.

casa paco VF

 

 

 

Contactos
Largo Professor António Victor Guerra, nº 4
3080-072 Figueira da Foz
GPS: 40°08’56.20”N; 8°51’34.40”O
Tel.:  +351 966 913 607
e-mail: teresa.folhadela@cm-figfoz.pt

Visitas


HORÁRIO: 

Terça a Sábado : 10h00 -17h00
Encerra às segundas, domingos e feriados.


Tel.:
+351 233 430 103 | +351 966 913 607

Preçário

Jovem / Sénior (12 aos 25 e > 65 anos) 1,20€
Adultos (25 a 65 anos) 2,45€
Família (mínimo 3 pessoas) 7,00€
Visita guiada – estudantes (16 a 30 pessoas) 5,00€
Visita guiada – grupo (16 a 30 pessoas) 30,00€

Copyright © 2014 Município da Figueira da Foz | Desenvolvimento WRC | Design Sigyn |