cabedelo
surfsurfespacoondasmares

ptenfrdees
Desporto
Arte
Natureza
Natureza
Cultura
Desporto
Natureza
Internet Marketing Bruidsfotograaf

Secretária de Estado falou da ‘múltipla discriminação’ da Mulher Cigana no Encontro “Siñando kali” na Figueira da Foz

2017 06 30 Sinando kali

Promovido pela RIBALTAMBIÇÃO – Associação para a Igualdade de Género nas Comunidades Ciganas, o Encontro “Siñando kali (Ser Mulher Cigana) no Século XXI”, decorreu na Figueira da Foz nos dias 28 e 29 de junho de 2017. Ao longo de dois dias, no Auditório Municipal, falou-se de igualdade de género, da cultura cigana, de empregabilidade e formação profissional, de luta contra a discriminação racial e de mediação para gerir conflitos nas áreas da educação, saúde e emprego, alguns dos principais objetivos da Ribaltambição, que aproveitou a ocasião para a apresentação da campanha “Sou mulher e Cigana, luto pelo meu espaço na sociedade!”.

A sessão de abertura dos trabalhos foi presidida por Catarina Marcelino, Secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade. Na receção à governante, coube ao Presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz, João Ataíde, destacar a importância de «combater todos os preconceitos, vencendo as barreiras que impedem os cidadãos de atingir o seu potencial», sublinhando que as alterações sociais que em tempos acreditou que poderiam levar décadas, «talvez possam afinal, com este nível de empenho e envolvimento, acontecer num horizonte temporal mais curto». A Secretária de Estado, por seu turno, louvou os progressos que têm sido feitos no país, realçando os bons exemplos dos municípios da Figueira da Foz e de Torres Vedras e desejando que as boas práticas instituídas nestes territórios possam ser replicadas nos restantes 306 municípios. «O maior desafio, agora, é investir na educação e a formação, cuja falta obsta, muitas vezes, ao aumento da empregabilidade, mesmo no quadro de políticas de emprego apoiado», lembrou, instando as mulheres presentes a serem defensoras incansáveis da manutenção das crianças ciganas, meninos e meninas, na escola. «É possível fazê-lo sem colocar em causa o orgulho, a tradição e a cultura ciganas», sustentou, admitindo que o caminho a trilhar não é fácil. «Se as mulheres ainda lutam com questões de igualdade, as mulheres ciganas são alvo de múltiplas discriminações, por serem mulheres e por serem ciganas», lamentou. «Prometi a mim própria e ao Governo que ia encher o Programa Qualifica de ciganos e ciganas e conto com o testemunho das mulheres e homens ciganos que estão neste momento no Ensino Superior para me ajudarem a incentivar muitos outros», concluiu Catarina Marcelino.
A sessão de encerramento dos dois dias de trabalhos coube a Tânia Oliveira, presidente da Ribaltambição, Pedro Calado, Alto-Comissário para as Migrações e António Tavares, Vice-presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz.

Informação adicional

O Encontro “Siñando kali (Ser Mulher Cigana) no Século XXI”, promovido pela associação que é parceira do Conselho Local de Ação Social da Figueira da Foz, contou com a participação de mais de uma dezena de especialistas e académicos, entre sociólogos, coordenadores de programas de intervenção social e ativistas. A iniciativa foi apoiada pela Divisão de Educação e Assuntos Sociais, dando assim continuidade a uma política de integração que teve um dos seus pontos altos a 10 de março de 2014, com a subscrição, pelo Município da Figueira da Foz, do Programa ROMED2, que potencia e apoia a implementação dos vários eixos e prioridades definidas na Estratégia Nacional para a Integração das Comunidades Ciganas, tendo por base a mediação. No âmbito do referido Programa têm sido realizadas diversas iniciativas e apoiados desafios lançados pelo Grupo de Ação Comunitária da Figueira da Foz, de workshops e ações de formação a um showcooking de comida cigana e a uma exposição fotográfica “Figueira Cigana”. A integração de vários elementos de etnia cigana nos serviços da Câmara Municipal da Figueira da Foz tem sido concretizada através de Medidas Ativas de Emprego pela Autarquia que aprovou, recentemente, o Plano Municipal para a Igualdade de Género (PMIG), que visa colmatar as desigualdades de género no município, em especial nos grupos mais vulneráveis, como a comunidade cigana residente.

Copyright © 2014 Município da Figueira da Foz | Desenvolvimento WRC | Design Sigyn |